Cuidados nos recintos


Uma curiosidade muito constante dos visitantes é sobre a temperatura dos recintos dos animais, principalmente nos dias mais quentes do ano. E esse, talvez, seja um assunto mais complexo do que parece.

É importante lembrar que os animais não são humanos e, muitas vezes, não possuem necessidades similares as nossas e não demonstram suas emoções da mesma forma que nós. Cada espécie de animal apresenta uma particularidade, conseguindo suportar uma determinada gama de temperatura, iluminação e umidade, se sentindo confortável em algumas condições consideradas, por nós, adversas ao nosso bem estar.

Assim, para garantir que essas particularidades específicas e individuais sejam atendidas e o bem-estar de todos os nossos animais seja conquistado, todos os recintos do ASP apresentam sistemas de climatização e controle dos parâmetros físico/químicos (como temperatura, umidade dos recintos ou pH da água dos aquários, por exemplo), garantindo que estes sejam mantidos dentro da zona de conforto para cada espécie.

4

Todos os nossos recintos têm as temperaturas acompanhadas durante dia e noite e sabemos qual a temperatura mínima, máxima e média atingida em cada período, sendo esta registrada e armazenada, independente da presença de um técnico. Esse controle de temperatura serve tanto para um simples acompanhamento e ajuste pontual, quanto para uma possível intervenção, caso esta seja necessária, manipulando assim esses parâmetros para melhorar os resultados atingidos no manejo animal.

Dessa forma, para que esse acompanhamento seguido de manejo seja realmente eficiente, é necessário que a equipe esteja sempre treinada e atualizada sobre a biologia de cada animal. Por isso o setor de manejo da instituição aceita apenas profissionais e estudantes da área e se mantém em constante aprimoramento e em busca das mais recentes novidades científicas no que tange manejo animal, fazendo uso das mais respeitadas e consideradas referências bibliográficas, e técnicas, de manejo animal e manutenção de recintos de zoológicos e aquários, como os manuais técnicos da WAZA (World Association of Zoo’s and Aquariuns) por exemplo.

Mesmo com acompanhamento da climatização e da preparação prévia dos recintos e da equipe, nós temos alguns cuidados especiais que variam de acordo com a necessidade e da resposta de cada animal. Um exemplo desses cuidados são as atividades de enriquecimento ambiental que desenvolvemos, ou seja, um conjunto de técnicas que trabalha, e estimula os sentidos e o comportamento dos animais por meio de ambientes semelhantes ao habitat das espécies.

5