Novas expedições do Programa de Conservação do Tamanduaí no Nordeste Brasileiro


Em 2016, o Aquário de São Paulo e a ONG Projeto Tamanduá fecharam uma parceria para a realização do Programa de Conservação do Tamanduaí no Nordeste Brasileiro.

As expedições têm o objetivo principal de gerar conhecimento sobre biologia, ecologia e a distribuição do tamanduaí (a menor espécie de tamanduás) e ainda promovê-lo como espécie guarda-chuva para preservação dos ambientes costeiros e manguezais do litoral nordestino. Ou seja, ao favorecermos a conservação dos tamanduaís, protegemos também outras espécies que utilizam o mesmo habitat.

 

Três expedições foram realizadas pela equipe do Projeto Tamanduá no período de janeiro a março de 2017:

  • Na região do Saquinho;
  • Na região do manguezal do município de Luís Correia;
  • Na comunidade de Canárias, localizada na Ilha das Canárias, Araioses/MA, já pertencendo ao Delta do Parnaíba.
Confira as expedições anteriores aqui: http://www.aquariodesaopaulo.com.br/blog/index.php/projeto-tamanduai/

 

Na região do Saquinho e Manguezal de Luís Correia, foram realizadas buscas ativas in loco terrestre, que se iniciava às 06h e finalizava às 11h. A trilha abrange a restinga, passa pela floresta de cajueiros, na margem e interior do manguezal. A busca continuava a partir das 15h, até aproximadamente às 20h. O esforço amostral foi de dez horas por dia de busca ativa terrestre, totalizando 40 horas.

1

Imagem de uma das trilhas pela região de Restinga no Manguezal de Luis Correia.

Durante a campanha de janeiro na região do Saquinho, não foi encontrado nenhum indivíduo de Tamanduaí. A equipe levantou a hipótese de o clima estar muito seco e quente, e os indivíduos da espécie terem de locomovido para locais onde há mais disponibilidade de água e alimento, como o interior do manguezal. Contudo, uma semana após a campanha de janeiro, o IBAMA Parnaíba entrou em contato com a equipe e os avisou a respeito de um indivíduo de tamanduaí que foi entregue pela manhã. Este foi visto amarrado pela cintura na região do manguezal de Luís Correia e comprado por um casal do Maranhão que o entregou ao IBAMA.

A equipe do Projeto foi ao IBAMA e realizou um exame clínico para ver a situação do animal, que se apresentou estável e bem.

Exame clínico em indivíduo no IBAMA.

Exame clínico em indivíduo no IBAMA.

Em seguida, foi realizada biometria completa e coleta de pêlos para genética. O animal foi solto próximo ao local onde foi encontrado amarrado e monitorado até assumir a posição de descanso.

Indivíduo reintroduzido no Manguezal de Luís Correia.

Indivíduo reintroduzido no Manguezal de Luís Correia.

 

No canal oficial do Projeto Tamanduá Brasil no YouTube, você pode conferir os bastidores dos programas de conservação, incluindo o Programa de Conservação do Tamanduaí no Nordeste Brasileiro que tem o apoio do Aquário de São Paulo. Acesse: https://goo.gl/jLLAoG

No início de março o Projeto Tamanduá recebeu um chamado de um dos moradores da região da Comunidade de Canárias, que havia encontrado um indivíduo de tamanduaí no chão próximo ao manguezal da Lagoa Seca. A equipe foi até o local e realizou um exame clínico para ver a situação do animal, um jovem tamanduaí que estava estável e bem. Após, foi realizada biometria completa e coleta de pelos para genética. O animal foi solto próximo ao local onde foi encontrado no chão e monitorado até assumir a posição de descanso.

Indivíduo de Tamanduaí encontrado na comunidade de Canárias.

Indivíduo de Tamanduaí encontrado na comunidade de Canárias.

 

Durante a busca ativa não foi encontrado nenhum indivíduo de tamanduaí na região de manguezal e margem.

Outras atividades do Instituto:

  • O Projeto Tamanduá, em parceria com o ICMBio/CENAP na Reserva Biológica do Gurupi (MA), realizou uma nova metodologia em monitoramento de fauna denominado TEAM (Tropical Ecology Assessment & Monitoring Network) e registrou mais de 50mil imagens de animais silvestres com câmeras trap. Foram utilizadas armadilhas fotográficas que funcionam detectando movimentos e calor dos animais que passam em frente a câmera. Assim, registra-se imagens de espécie difíceis de serem vistas e em diferentes horários, além do comportamento dos animais.
Confira maiores informações em: http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/8632-reserva-do-gurupi-registra-50-mil-imagens-de-fauna

 

  • Em fevereiro, alunos do Ensino Médio da Escola Municipal Cel. Durival Britto e Silva, de Curitiba/PR, participaram do projeto “Lego Robótica”, coordenados pela bióloga do Projeto Tamanduá Fernanda Góss Braga. Os alunos desenvolveram um sistema de prevenção de atropelamentos de tamanduás, utilizando sistemas de robótica e participaram do Dia Nacional de Urubuzar.

 

  • Desde 2008, o Projeto Tamanduá possui o Banco de Amostras de Xenarthra, onde todas as amostras biológicas coletadas em nossos projetos são mantidas e disponibilizadas à comunidade científica. A partir dessas amostras é possível analisar e descrever as características presentes na morfologia dos pêlos, permitindo distingui-las e identificar espécies brasileiras de Xenarthra.

 

  • Em março de 2017, em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, o Projeto Tamanduá recebeu em colaboração uma sala localizada no Conjunto Porto das Barcas, um importante ponto turístico em Parnaíba, onde será instalada a nova base do projeto.